MAIS
    HomeUtilidade PúblicaNO NOVO CAMINHO, AMIZADES À PARTE

    NO NOVO CAMINHO, AMIZADES À PARTE

    Veja este relato. Este é o “novo caminho” de governar o DF. Confira:

    Eu não gosto do senhor, o senhor é meu inimigo.”

    Essas foram as palavras ditas pelo Sr. Pasen ao Sr. Nicanor. Pasen Asad Nimer é Diretor de Serviços Públicos da Coordenadoria das Cidades, órgão ligado à Secretaria de Governo do Distrito Federal que cuida da transferência dos artesãos da Feira de Artesanato da  Torre de TV.

    O Sr. Nicanor de Faria Assenjo tem 75 anos e é presidente da Associação dos Artesãos da Feira de Artesanato da Torre e artesão há 30 anos.

    A frase foi dita no dia 8 de abril na entrega da irregular feira de artesanato pelo Secretário de Obras do governo Agnelo e ex-presidente da Novacap no governo Arruda, Sr. Luís Carlos Pitiman. Ela foi dita em público, na frente de todos, o que causou um enorme desconforto entre as autoridades presentes.

    Eu não gosto do senhor, o senhor é meu inimigo.”, foi dita em resposta à comparação da ação da Coordenadoria das Cidades do governo Agnelo à da Coordenadoria das Cidades do governo Arruda. Acontece que, mesmo sabendo que a atual Coordenadoria das Cidades age pior do que a da gestão Arruda e Rosso, o Sr. Nicanor não trata ninguém como inimigo. Ninguém “é” o cargo que representa. Apenas está nele.

    Eu não gosto da senhora, a senhora é minha inimiga“. Serão essas as palavras que o Sr. Pasen Asad falará para sua correligionária Deputada Federal Erika Kokay que na audiência da transferência dos artesãos da feira da torre, dia 29 de março, em pleno auditório da Câmara Legislativa do DF também comparou o governo Agnelo com o governo Arruda?

    Será que o Sr. Nicanor virou “inimigo do Estado” porque luta há três anos pela transparência e legalidade? Será que o Sr. Pasen não gosta dele porque ele está questionando os procedimentos adotados pela Coordenadoria das Cidades no processo de transferência? Porque o edital da transferência dos artesãos que está sendo aproveitado pelo governo Agnelo foi feito no governo Rosso, com base em cadastramentos no governo Arruda e peca pela insconstitucionalidade? Será que essa inimizade é porque a área em que foi construída a nova feira não tem destinação regulamentada por lei? Será que essa declaração pública de “não amigo” é porque o Sr. Nicanor está pedindo que a Coordenadoria das Cidades faça primeiro a regularização dos fiéis signatários que possuem direito aos espaços para depois fazer a transferência? Será que é porque ele está pedindo a proporcionalidade dos espaços nas bancas sejam distribuídos conforme a área do espaço que ocupa cada tipo de artesanato? Será que ele não gosta do Sr. Nicanor porque ele quer a legalidade? Será?

    Talvez o Sr. Pasen, como servidor público, não saiba lidar com as divergências ideológicas. Seja despreparado para o cargo que ocupa. Que sendo despreparado passe uma impressão de pessoalidade aos problemas públicos. Ou talvez não. Talvez ele esteja lutando pela mesma legalidade, mas só que à maneira dele, não democrática, típica de um partido que provou agir como se os meios justificassem os fins. Se é que isso seja compatível com a atuação pública. O problema é que agindo assim em público, ele passa a impressão que esse sentimento pessoal seja o sentimento de toda a Coordenadoria das Cidades: a de que todos os artesãos são inimigos do governo.

    Sr. Pasen Asad Nimer, diretor de serviços públicos da Coordenadoria das Cidades, nós não somos seus inimigos. Nem podemos dizer que não gostamos do senhor. Não gostamos é da sua atitude. E, como é representante de um órgão público, também não gostamos da atitude da sua Coordenadoria das Cidades.

    Alex Moraes
    Vice-presidente da AFTTV – Associação dos Artesãos da Torre de Tv.

    17 COMMENTS

    LEAVE A REPLY

    Please enter your comment!
    Please enter your name here

    Deve ler

    spot_img